Arquivo da categoria: Histórias

Nossas Histórias

Novo Manuscritos Coletivos

mc

V curiosidades sobre V de Vingança

V de Vingança conta a história de V, um anti-herói que nunca tem o rosto ou o verdadeiro nome revelados e luta para acabar com a opressão de um governo ditatorial e corrupto. A HQ, escrita por Alan Moore e ilustrada por David Lloyd, é considerada uma das obras primas da literatura e o filme de 2006 conseguiu retratar com louvor o clima dos quadrinhos.

A série foi originalmente publicada em 1982 e o roteiro dos irmãos Wachowski já havia sido desenvolvido nos anos 90 e serviu como base para a adaptação de 2006. O filme com orçamento de 50 milhões de dólares arrecadou quase 150 milhões em bilheteria e foi um sucesso de crítica. Para celebrar este 5 de Novembro, preparamos uma lista com 5 curiosidades sobre V de Vingança.

1. Hugo Weaving não era a primeira opção para o papel

fawkes

Na verdade, James Purefoy foi escalado para interpretar o vingador anônimo. Muito se fala sobre o que levou James a abandonar o barco, desentendimentos com a equipe de produção, o desagrado pelo fato de ter que esconder o rosto durante o filme inteiro e se sentir sufocado atrás da máscara são as principais teorias. O ator chegou a gravar durante 6 semanas e Hugo Weaving teve de dublar as cenas que James já havia executado.

2. Alan Moore pediu para não ser creditado no filme

alan moore

O criador dos quadrinhos V de Vingança não quis ser associado à adaptação cinematográfica de sua graphic novel. O escritor exigiu que os produtores não colocassem seu nome nos créditos do filme, portanto somente David Lloyd foi creditado. Moore também escreveu A Liga Extraordinária e fez a mesma exigência à equipe de produção do filme estrelado por Sean Connery, o mesmo aconteceu com a adaptação de Do Inferno.

“Ver os personagens com quem me envolvi emocionalmente durante a criação serem travestidos, diluídos e distorcidos é doloroso. É melhor evitar a indústria cinematográfica em geral.”

3. V em todo lugar

vingança

As referências ao V estão presentes em todo o filme, como letra e como algarismo romano. Uma das citações favoritas do anti-herói é “Eu, enquanto vivo, conquistei o universo” que é adaptada do latim “Vi veri veniversum vivus vici.”

O nome de Evey não foi escolhido ao acaso, ele é composto por letras que fazem referência ao 5 (V). E é a quinta letra do alfabeto, é cinco na numeração romana e é a 25ª letra do alfabeto (5×5). Quando um relógio marca 11:05 ele forma um V idêntico ao da graphic novel, a hora também coincide com a famosa data citada por V, 11 sendo o mês e 5 o dia, 5 de Novembro.

Mas não é somente no texto que o V está escondido, as referências à letra podem ser vistas durante a explosão de fogos, na forma como o anti-herói atira suas adagas, em relógios que aparecem no filme e até mesmo no posicionamento dos atores durante o enquadramento das cenas. Para finalizar, durante a última luta, V é atingido por 5 tiros de Creedy e ao cair deixa uma marca de V, com seu próprio sangue, na parede.

4. Slow Motion

camera lenta

Nas cenas gravadas em câmera lenta, como a luta em Victory Station, os dublês se moviam, literalmente, em slow motion, realizando movimentos lentos. Apenas David Leitch (dublê de Hugo Weaving) se movia em velocidade normal, dando a impressão de que ele estava muito mais rápido que os homens dedo. As cenas também foram gravadas a 60 fps deixando os inimigos de V ainda mais lentos.

5. O mascarado realmente existiu

mascara fk

Guy Fawkes existiu de verdade e realmente tentou explodir o parlamento inglês, no século 17, durante a Conspiração da Pólvora. Porém, foi traído e acabou sendo preso antes do atentado. O revolucionário foi torturado, enforcado e esquartejado em público. Desde então, o dia 05 de novembro se tornou um feriado local, conhecido como o dia em que o rei sobreviveu, e Guy Fawkes é “malhado”, assim como a nossa cultura faz com Judas no sábado que precede a páscoa.

O filme trouxe um simbolo para revoluções: a máscara de Fawkes, usada por V. David Lloyd desenvolveu vários conceitos para a máscara, mas acabou inspirando-se nos traços faciais do próprio Guy Fawkes para criar o símbolo da Vendetta. Hoje, a vemos sendo usada em protestos por todo o mundo. A máscara serve também de simbolo para o grupo Anonymous.

País lembra 40 anos da morte de Neruda e investiga possível assassinato

“Poeta, comunista, prêmio Nobel de Literatura: Pablo Neruda. Morreu no dia 23 de setembro de 1973 de dor na alma, doze dias depois do golpe.” Sílvio Tendler, em Utopia e Barbárie

25 de setembro de 1973. Santiago levou o coração de luto às ruas. Em meio aos lamentos, versos do poeta foram declamados pela multidão, mantendo viva a alma de Neruda:

“Habitantes de las tierras desoladas: aqui’teneis como un montón de espadas mi corazón dispuesto a la batalla”. (Verso retirado do poema Salitre – Pablo Neruda)

“Habitantes das terras desoladas: aqui tens como um montão de espadas meu coração disposto para a batalha” 


neruda_foto

Na segunda-feira de 23/09, após 40 anos do falecimento de Pablo Neruda, as especulações diante de sua estranha morte continuam sendo levantadas. O laudo médico levava a crer que o estado do câncer de próstata do poeta veio a piorar por conta de seu estado emocional diante do golpe militar que tirou Salvador Allende do poder, do qual teve notícias já do hospital. Porém, quando o motorista de Neruda, Manuel Araya, alegou em meados de 2011 que seu chefe fora assassinado por agentes do regime militar, sua declaração levantou uma polêmica até então calada na mente da maioria.

De acordo com Araya, Neruda estava relativamente estável e lúcido no dia 23, quando contou para ele e para a esposa, Matilde Urrutia, que algum dos médicos havia injetado algo nele e desde então seu estado só estava piorando.

Com isso, resgataram os restos mortais do poeta para submetê-los a testes toxicológicos, e aguardam os resultados para confirmar o relato do motorista.

O impacto foi ainda maior, pois no mesmo hospital em que Neruda morreu, o ex-presidente Eduardo Frei, também opositor de Augusto Pinochet, faleceu nove anos depois por conta de uma “introdução gradual de substâncias tóxicas”. Todavia, ao investigar mais a fundo sobre o assunto, o sobrinho de Pablo reclamou da falta de cooperação e de interesse, tanto por parte do hospital por não revelar informações, quanto por parte da Fundação Pablo Neruda, que parece não ter interesse nessa busca.

Pouco tempo depois do relato, a versão de Araya foi rechaçada por alguns amigos e biógrafos do autor. Jaime Quezada, diretor da oficina de poesias da fundação, declarou: “além de sua própria doença, Neruda estava emocionalmente afetado e isso deve ter influído em sua morte”.

Mesmo assim, a história de Araya bastou para que abrissem o processo judicial. “Estou à disposição de tudo o que venha pela frente: não tenho medo porque tenho a verdade. Aqui não há ninguém mais que tenha a verdade, porque eu sou o único, eu vivi os últimos dias com ele”, disse o motorista quando soube que dariam início ao processo.

Os resultados são aguardados até então com calma, para que o povo possa realizar uma despedida digna para o escritor e, também, para todos os “Pablos” levados pela ditadura e pela dor na alma.

Pablo_Neruda

 

15 frases de José Saramago

Em homenagem ao passamento do escritor português José Saramago, autor de Ensaio sobre a Cegueira e O Evangelho Segundo Jesus Cristo, coletamos algumas de suas pérolas.

charge1

O ateu que a Igreja lamentou a perda.

Não sou um ateu total, todos os dias tento encontrar um sinal de Deus, mas infelizmente não o encontro.
José Saramago

Sobre a posse:

Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar.
José Saramago

Grandes analogias.

O espelho e os sonhos são coisas semelhantes, é como a imagem do homem diante de si próprio.
José Saramago

Tudo a seu tempo.

Não tenhamos pressa,mas não percamos tempo.
José Saramago

Experiência acumulada.

Aprender com a experiência dos outros é menos penoso do que aprender com
a própria.
José Saramago

O engajado.

O Socialismo não produziu socialistas.
José Saramago

A relatividade da física.

Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória.
José Saramago

Emocional.

Se tens um coração de ferro, bom proveito. o meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia.
José Saramago

Sobre a tecnologia.

É ainda possível chorar sobre as páginas de um livro, mas não se pode derramar lágrimas sobre um disco rígido.
José Saramago

Comentário sobre os blogs.

Os sismógrafos não escolhem os terremotos, reagem aos que vão ocorrendo, e o blog é isso, um sismógrafo.
José Saramago

Encarar os problemas de frente.

A única maneira de liquidar o dragão é cortar-lhe a cabeça, aparar-lhe as unhas não serve de nada.
José Saramago

Escrever, qualquer um escreve.

Somos todos escritores, só que alguns escrevem e outros não.
José Saramago

Já sobre talento…

O talento ou acaso não escolhem, para manisfestar-se, nem dias nem lugares.
José Saramago

Vida intensa.

É preciso variar, se não tivermos cuidado a vida torna-se rapidamente previsível, monótona, uma seca.
José Saramago

Quem cala…

O silêncio ainda é o melhor aplauso.
José Saramago

Manuscritos Coletivos

O fantástico mundo dos livros esta aqui

Autores e Livros

Entrevistas, resenhas e afins

blogdabn

Blog oficial da Fundação Biblioteca Nacional - entidade governamental

%d blogueiros gostam disto: