13 autores para ler no Halloween #allHallowsRead

Outubro é o mês do Halloween! E de que mais? Pois agora saibam que também é o mês de All Hallows Read: uma espécie de Natal da literatura de terror. É o dia de ler e dar livros de terror/sombrios de presente! Mas de onde veio isso? A ideia foi do escritor Neil Gaiman, que escreve livros de fantasia, e tem alguns com um toque meio sombrio também, comoCoraline e O Livro do Cemitério. Gaiman fundou o site, com a campanha do novo “feriado”, dando uma razão mais literária ao Halloween, e fazendo os leitores darem mais atenção à literatura de terror também. Quem quiser ver o vídeo de Gaiman explicando a ideia, acesse o site oficial de All Hallows Read –http://www.allhallowsread.com/ – o nome é uma brincadeira com All Hallows Eve, como também é chamada a noite de Haloween em inglês.

Então, entrando no clima de Halloween, e seguindo a ideia do All Hallows Read de Gaiman, aí vai uma lista com ideias de livros de terror/sombrios para ler, ou, se quiser também, dar de presente ou emprestar, neste Halloween. São várias obras comentadas de 13 autores desde os clássicos romances góticos até os contemporâneos, e, abaixo, mais uma lista maior de menções importantes (comente dizendo quais faltaram!).

 

13 autores para ler no Halloween:

 

1.    Bram Stoker

Drácula

O mais clássico livro de vampiro não podia ficar fora desta lista de Halloween! Drácula é um romance que marcou época, influenciando gerações até hoje, e foi adaptado para o cinema várias e várias vezes. Mas a qualidade literária desta obra é impossível de ser captada por outras mídias, sendo que cada capítulo narra com cartas ou diários do ponto de vista dos diferentes personagens que compõem o romance, mas nunca do próprio Drácula. Provavelmente foi exatamente este artifício que deixou o vampiro de Stoker tão lendário, pois o próprio livro já cria uma forte atmosfera de mistério em torno do personagem. Além disso, vale lembrar, para os que ainda não sabem – pois é um fato bem conhecido, mas que não pode deixar de ser mencionado – que o Drácula de Stoker foi inspirado em Vlad III, Príncipe da Valáquia, conhecido como Vlad, O Impalador, por seus costumes sádicos de impalar e torturar seus inimigos. Stoker também pesquisou muito sobre as lendas de vampiros que rondavam a Europa na época, e muito do principal de toda a mitologia dos bebedores de sangue que se conhece nos dias de hoje está contido neste livro, que todo fã de terror e de literatura em geral deve ler.

Conto: A Casa do Juiz

Apesar de Drácula ser o mais famoso trabalho de Bram Stoker, ele também escreveu muitos contos, e entre eles destaca-se A Casa do Juiz. Neste conto, é narrada a história de um estudante que procura um lugar sossegado para estudar, porém, acaba se hospedando um uma casa onde ele dificilmente consegue ter algum sossego. O conto é muito bem narrado, com elementos góticos e uma atmosfera de tensão muito bem construída.

2.    Mary Shelley – Frankenstein

O clássico de Mary Shelley é outro que nunca poderia ficar fora de uma lista como essa. Este é um dos maiores romances góticos da história que influenciou diversos autores. Foi adaptado para o cinema muitas e muitas vezes e é um livro imperdível, que prende a atenção do leitor em cada detalhe. Por ser um romance gótico, temos em Frankenstein uma história dentro de outra, portanto, se você ainda não leu, não espere que o livro comece direto contando sobre Victor Frankenstein e sua criatura. Ele começa com alguém que nos contará sobre como conheceu Victor, que então contará sua própria história, e dentro da história de Victor, veremos a criatura contando a história dele. Uma obra genial escrita por uma jovem de apenas 19 anos em pleno século XIX, um trabalho de um gênio!

3.    Robert Louis Stevenson – O Médico e o Monstro (The Strange case of Dr. Jekkyl and Mr. Hyde)

O clássico e mais famoso romance do escritor escocês influenciou muito a cultura do terror atual, ganhando adaptações nas mais diversas mídias, desde o cinema, até televisão e desenhos e referências em vários lugares. O famoso personagem com uma personalidade dupla que ganha vida própria tornou-se um ícone da literatura, sendo um dos maiores clássicos do terror, praticamente tão importante quanto Drácula ou Frankenstein. Porém, é um romance mais curto, de leitura mais rápida e dinâmica.

4.    John William Polidori – The Vampyr

Polidori era amigo de Lord Byron, de Mary Shelley e de Percy Shelley, e, em uma noite, eles se reuniram no castelo do Lord Byron e fizeram uma espécie de competição de quem escrevia a melhor história de terror. Dessa brincadeira entre gênios, saiu o clássico Frankenstein de Mary Shelley, e uma das primeiras obras literárias a apresentarem uma criatura que bebe sangue e é chamado de vampiro, ou de Vampyr, com Y.

Porém, há discussões sobre a real autoria desta obra: muitos acreditam que Polidori plagiou uma obra anterior de Byron, porém, a obra foi, de acordo com o que se conhece, registrada como sendo de autoria de Polidori. É um conto curto e simples, mas importante de se conhecer, principalmente para quem gosta de literatura gótica/romântica/de vampiros.

5.    Edgar Allan Poe – Histórias Extraordinárias; O Corvo; diversos contos;

 

Poe, Poe, Poe… sim, ele tinha que estar nessa lista! Mas qual obra do mestre escolher para sugerir como leitura de Halloween? Muitos dos contos de Poe cabem no tema em questão, então vamos nos focar naqueles que têm mais elementos marcantes que remetam à atmosfera sombria do Halloween. Mas, antes dos contos, devemos lembrar que o clássico poema O Corvo é uma leitura perfeita para o Halloween, pois o poema constrói um clima de mistério perfeito para a época. Se você consegue ler em inglês, leia o original de Poe, pois poesia nunca pode ser perfeitamente traduzida sem perder algo do sentido ou da forma e das rimas, não importa o quão boa seja a tradução. Mas se vai ler traduzido, leia a tradução de Fernando Pessoa ou de Machado de Assis. (Claro que há várias outras traduções boas, mas essas são as mais conhecidas e indicadas em aulas de literatura.)

Entre os contos de Poe, alguns são essenciais:

A Queda da Casa de Usher – Uma narrativa sobre uma misteriosa mansão antiga que causa arrepios no narrador, onde mora um casal de irmãos meio doentes que quase parecem mortos-vivos.

O Gato Preto – Um homem que adorava animais encontra um gato preto, o qual ele começa a odiar. Depois da chegada do gato preto, o homem torna-se terrivelmente perturbado. Um clássico de Poe.

O Retrato Oval – Um retrato oval realista demais é encontrado pelo narrador, que lê em um livro a história do quadro: um pintor que amava a sua arte mais do que tudo insistiu em pintar um retrato de sua mulher, mas algo não deu muito certo no final. É um conto curto, um dos mais curtos de Poe, com menos de cinco páginas. Uma obra compacta, com elementos góticos e que transmite uma estranheza, sem ter nada de obviamente sobrenatural.

O coração delator – O narrador é atormentado pelo olho de um velho e o mata, e então é atormentado pelo barulho do seu coração terrível. Mais um clássico de Poe!

6.    H.P. Lovecraft – O Chamado de Cthulhu e Ar Frio

Declaradamente influenciado por Poe, M.R. James, Bierce, entre outros mestres do conto de terror e suspense, Lovecraft figura também entre os mais importantes autores da literatura de terror, além de inovar misturando fantasia e terror com ficção científica e um toque bem realista e detalhado nas descrições em seus contos. Tão detalhada que os mitos do Cthulhu, que se originaram em sua obra, ganharam grandes proporções, exercendo uma forte influência sobre a cultura atual, desde a influenciar mais escritores a escrever sobre a famosa criatura mitológica (até Gaiman já escreveu sobre os mitos do Cthulhu!), até o surgimento de vídeo games, rpgs de terror, filmes, entre outras coisas baseadas na famosa criatura da mitologia de Lovecraft.

O Chamado de Chtulhu – É óbvio que o conto que deu origem a toda uma mitologia que influenciou grande parte da cultura de terror e ficção científica atual tinha que fazer parte desta lista! Neste conto, o narrador depara-se com uma escultura em pedra que representa uma criatura a qual marcou a literatura para sempre. A forma como o conto é narrado, descrevendo detalhes peculiares do objeto e inclusive apresentando uma língua desconhecida ao decorrer da história, criam uma atmosfera ao mesmo tempo realista e misteriosa, e também lendária em torno da criatura, que, de fato, se tornou um mito.

Ar Frio – Esse conto lembra um pouco a narrativa Os Fatos sobre o caso do Sr. Valdemar de Poe. Nesta obra, Lovecraft pega um elemento simples da natureza e o transforma em algo de puro horror. Um conto curto, muito bem narrado e com um ótimo final.

7.    Robert Bloch – Psicose

Robert Bloch, apesar de não ser muito famoso no Brasil, é um dos mais importantes escritores de suspense/terror americanos. No início de sua carreira, foi muito influenciado por Lovecraft, com quem se comunicava por correspondência, e é o autor de Psicose: o livro que deu origem a um dos filmes mais famosos de Hitchcock e do cinema de suspense em geral. O romance tem um ritmo surpreendente, com um estilo leve, sutil e direto, e capítulos que terminam de forma que fica difícil parar de ler. O final não vai ser exatamente uma novidade para aqueles que conhecem o filme, mas a estrutura do romance é muito bem construída, além de que o último capítulo dá um sentido diferente para a história do que o que é visto no final do filme, talvez acrescentando um toque de fantasia, ou uma possível segunda interpretação para o enredo. Enfim, é um livro que vale muito a pena ler, tanto para quem já viu o filme quanto para quem ainda não o viu.

8.    Guy de Maupassant – Contos Fantásticos: O Horla e outras histórias (principalmente os contos “A Morta” e “O Horla”) e outro conto fora desta coletânea: “O tique”

Maupassant, assim como Poe, escreveu diversos contos habitados por personagens perturbados, praticamente insanos, que conseguem prender a atenção do leitor com suas possíveis loucuras (ou com a sua constatação de uma realidade assustadora!). Segue uma pequena seleção com contos bem perturbadores de Maupassant, (se não perturbadores, no mínimo, insanamente interessantes).

A Morta – Neste conto, um homem relata a perda de sua amada, e vai para o cemitério lamentar a morte dela. Porém, algo estranho, e até com um certo toque de crítica social, acontece no cemitério. Como na maioria dos contos de Maupassant, o elemento sobrenatural fica incerto se é real ou imaginado pelo narrador, cujo estado mental nunca está muito bem.

O Horla – Um dos maiores contos de paranóia já escritos em toda a história da literatura. Dá para sentir o nervosismo e o medo do narrador que jura se deparar com uma criatura invisível, questionando a inutilidade dos míseros cinco sentidos humanos em um universo infinito. Uma obra prima de um mestre do conto.

O tique – O narrador encontra dois personagens um tanto peculiares, que parecem até, segundo o próprio narrador, personagens saídos de um conto de Edgar Allan Poe. Um dos personagens tem um estranho tique, e sua filha tem uma aparência muito debilitada e frágil. A tema central é o mistério que envolve estes personagens.

9.    Dante Aligheri – A Divina Comédia (Inferno)

A Divina Comédia não é considerado um livro de terror, mas poucos filmes de terror têm cenas mais fortes do que as mostradas por Dante em seu lendário inferno. Pessoas comendo o cérebro umas das outras no gelo, queimando em sangue fervente ou transformadas em árvores para serem atacadas por cães do inferno eternamente são só alguns dos tipos de punições que acontecem por lá, além de diversas outras, pois cada círculo do inferno tem um tipo de tortura diferente. Um livro recomendadíssimo para quem ainda não leu e gosta de cenas com sangue ou de clássicos da literatura, pois este é um dos maiores clássicos já escritos.

10.  Anne Rice – Entrevista com o Vampiro – e os romances seguintes que compõem as Crônicas Vampirescas

Quem são os vampiros mais marcantes da literatura, depois de Drácula? Os de Anne Rice,é claro! Rice não chega a escrever terror exatamente, mas é uma literatura gótica, cheia de elementos sombrios, influenciados pelo romantismo, e vampiros que lembram um pouco até o próprio Lord Byron.

Em Entrevista com o vampiro, o primeiro romance de Rice, que dá início às Crônicas Vampirescas, conhecemos Lestat, Louis, Claudia e um pouco sobre Armand, mas os três primeiros são os principais desta obra clássica da literatura sobre vampiros.

Louis é o vampiro que sofre por ter que beber sangue, e quer manter a sua humanidade o máximo possível. Lestat é o vampiro mais vampiro que já surgiu desde Drácula. Ele adora ser uma criatura da noite, é sádico, sarcástico, cheio de humor negro, um personagem genial! E Cláudia, a criação mais interessante de Rice, é uma vampira criança, que tem mais sede de sangue do que Louis.

Entrevista com vampiro é uma obra poética, sombria, perfeita para se ler em qualquer época do ano, mas também tem tudo a ver com o clima de Halloween.

11.  Stephen King- O Iluminado, Dança Macabra, Sombras da Noite

Como não podia ser diferente, o rei do terror contemporâneo tinha que marcar presença nessa lista. King é um dos principais escritores de terror da atualidade, e já escreveu mais de 50 romances e vários contos, portanto, foi difícil escolher quais obras dele recomendar aqui.

Porém, O Iluminado já é um clássico, então, é a primeira indicação. O livro que já foi adaptado para o cinema, e esse ano ganhou continuação com o romance Dr. Sleep, é um dos mais famosos livros de terror das últimas décadas. O romance conta a história de um pai de família, Jack Torrence, que vai trabalhar em um hotel antigo e afastado de tudo, com sua mulher e seu filho Danny. O garoto tem uma habilidade um tanto especial, ele é iluminado, como o chamam no livro. Porém, o hotel não foi cenário de acontecimentos muito amigáveis no passado, e os rastros de tais acontecimentos acabam interferindo na sanidade mental de Jack e na vida da família Torrence.

Em Sombras da Noite, temos uma coletânea de contos de King, entre eles, aquele que deu origem ao filme Colheita Maldita, e outros ótimos contos de terror. A introdução desta coletânea contém uma ótima argumentação de King sobre o porquê de se escrever e de se ler ficção de terror.

E ainda tem o Dança Macabra, que não é ficção, mas um livro sobre terror. Nesta obra, King analisa o gênero do terror nas mais diversas mídias, desde filmes, séries de TV, até a literatura de terror, fazendo, no final do livro, uma lista bem grande dos melhores filmes e livros de terror, de acordo com King. Além disso, ele conta um pouco sobre sua própria história, sobre como se interessou pelo gênero de terror e porque começou a escrever nesse estilo.Um livro cheio de dicas interessantes para fãs de terror e/ou de Stephen King, e uma leitura perfeita para o Halloween!

12.  Neil Gaiman – O Livro do Cemitério e Coraline

O criador de All Hallows Read não podia ficar fora da lista de jeito nenhum! Ainda mais porque ele escreveu dois livros que têm muito a ver com essa época do ano.

Um deles é O Livro do Cemitério, que conta uma história bem original, sombria, e ao mesmo tempo leve, sobre uma criança que é criada por fantasmas em um cemitério. O livro começa com o bebê tendo sua família biológica assassinada, e refugiando-se em um cemitério, próximo a sua casa, onde os fantasmas decidem adotá-lo.

O outro é o famoso Coraline, que deu origem à animação Coraline e o mundo secreto. O livro conta a história de uma menina que encontra uma realidade alternativa que parece incrível, mas acaba não sendo tão legal assim depois que ela a conhece melhor. Aliás, acaba virando um mundo bem sombrio. É considerado um livro de fantasia infanto-juvenil, mas que provavelmente deve ser mais indicado a adultos até, por ter elementos um pouco assustadores para crianças e adolescentes, como, por exemplo, o fato de que botões nunca mais serão vistos com os mesmos olhos depois desse livro.

13.  Álvares de Azevedo – Noite na Taverna, Macário e Lira dos Vinte Anos

Sim, ele é o único autor nacional a aparecer na lista comentada (mas Vianco, Machado e Lygia Fagundes Telles estão nas menções importantes, só não os coloquei nos comentados porque ainda não li muito de Vianco, e Machado e Telles têm poucas obras mais ligadas ao tema), exatamente por ser o melhor dos clássicos da literatura brasileira a escrever literatura de terror/gótica.

Em Noite na Taverna, vemos uma reunião de amigos em uma taverna típica do século XIX, onde eles bebem vinho e contam histórias um tanto macabras, que envolvem coisas bem leves, como necrofilia, assassinato, canibalismo, entre outras. Cada capítulo pode ser lido como um conto individual, contado por um deles sobre um episódio peculiar de suas vidas (que parecem estranhos demais para ser real, mas eles juram que é tudo verdade), tirando o primeiro capítulo, que é onde eles discutem sobre filosofia, religião, literatura e outras coisas, e então decidem começar a trocar histórias.

Em Macário, temos uma peça de teatro onde o protagonista, Macário, encontra ninguém mais ninguém menos que o próprio Satã! A atmosfera da peça é típica do romantismo, com um personagem melancólico que se suicida, um demônio, e um protagonista entediado que tem longas conversas com o seu novo melhor amigo, o diabo. No final, eles vão para a frente de um lugar onde há várias pessoas, e Satã fala para Macário escutar o que eles dizem – este lugar pode ser interpretado como sendo a taverna de Noite na Taverna.

Menções importantes:

O Castelo de Otranto – HoraceWalpole

The Giaour e Versos Inscritos numa Taça Feita de um Crânio (poesia) – Lord Byron

Carmilla (conto) – Joseph Sheridan Le Fanu

A mulher da gargantilha de veludo e outras histórias de terror – Alexandre Dumas

A Casa da Colina (The Haunting of Hill House) – Shirley Jackson

The Necromancer e The Mysteries of the Court of London – George W. M. Reynolds

Scary Stories to Tell in The Dark – Alvin Schwartz

Os Mistérios de Udolfo – Ann Radcliffe

A Lenda de SleepyHollow (A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça) – Washington Irving

História de Fantasmas – Daniel Defoe

Histórias de Fantasmas – M.R. James

A Volta do Parafuso – Henry James

Histórias de Fantasmas – Charles Dickens

Os Mortos Vivos – Peter Straub

O Exorcista – William Peter Blatty

O Sétimo; Bento; O Vampiro Rei; – André Vianco

Livros de Sangue – Clive Barker

Vou lhe mostrar o medo: O mistério de Edgar Allan Poe – NikolajFrobenius

Poe 200 anos – vários autores nacionais, antologia em homenagem a Poe organizada por Maurício Montenegro e Ademir Pascale

Um Esqueleto (conto) – Machado de Assis

Venha ver o pôr do sol – (conto da antologia Antes do baile verde, que remete a um conto de Edgar Allan Poe) – Lygia Fagundes Telles

Morto até o anoitecer (e as continuações da saga de livros que inspirou a série TrueBlood) – Charlaine Harris

Dexter: a mão esquerda de deus (e as continuações da saga de livros que inspirou a série de TV Dexter) – Jeff Lindsay

O Triste Fim do Pequeno Menino Ostra e outras histórias (poesia) – Tim Burton

Anúncios

Publicado em 30 de outubro de 2013, em Histórias. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Manuscritos Coletivos

O fantástico mundo dos livros esta aqui

Autores e Livros

Entrevistas, resenhas e afins

blogdabn

Blog oficial da Fundação Biblioteca Nacional - entidade governamental

%d blogueiros gostam disto: