Sussurro Dos Ventos

Água para todo lado
Até onde os olhos podem alcançar
Só voltaremos para terra
Quando todo o mar secar

Água salgada em carne ferida
É árdua de suportar
Ainda assim o mar é calmo
E nos incentiva a sonhar

A vida passa calmamente
Levando consigo qualquer magoa
E não há nada que se possa desejar mais
Do que respirar debaixo d’água

Saqueamos alguns tesouros
Os quais nunca precisamos
O navio enche-se de sonhos
Ao tempo em que velejamos

(…)

Um papagaio enorme
Já gago de velho
Um Capitão Barba Ruiva
Um marujo cego

No rosto um tapa olho
E uma perna de madeira…
Tornar-se um pirata sonhador
É algo para vida inteira

No Sussurro Dos Ventos
Somos filhos do mar
Remamos para velejar
E velejamos para sonhar

Anúncios

Publicado em 26 de setembro de 2013, em Poesias. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Bem interessante fera… Me lembrou Piratas do Caribe rs… Ótimo filme, recomendo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Manuscritos Coletivos

O fantástico mundo dos livros esta aqui

Autores e Livros

Entrevistas, resenhas e afins

blogdabn

Blog oficial da Fundação Biblioteca Nacional - entidade governamental

%d blogueiros gostam disto: